O CORAÇÃO NA MOCHILA! ANDREW JONES

Andrew Jones invencível: o cara que treinou com o coração na mochila

Existem muitas pessoas em nosso mundo cujo destino pode se tornar a base para um filme de Hollywood sobre motivação. Um deles é o americano Andrew Jones . Sua história é incrível e não o deixa indiferente. André tornou-se um exemplo de pessoa que avançou rumo à meta, não parando diante de inúmeros obstáculos. Mesmo antes de uma doença grave e do medo da morte.

O que aconteceu com Andrew Jones?

Antes dos trágicos acontecimentos, Jones levava um estilo de vida saudável e ativo: ele era um modelo de fitness, passava todos os dias em ginásio e participou de competições de musculação. No entanto, um dos treinos mudou radicalmente o modo de vida habitual.

Pela primeira vez, Andrew percebeu que sua saúde não estava bem em 2012, quando começou a sufocar após correr. Dois anos depois, a situação piorou: o atleta começou a tossir sangue, estava constantemente com febre alta. Logo, os médicos fizeram um diagnóstico decepcionante - cardiomiopatia. Esta é uma doença cardíaca hereditária em que a circulação sanguínea é prejudicada. Jones passou quatro meses no hospital.

O corpo estava tão fraco que André não conseguia sair da cama, andar ou vestir-se sozinho. Ficou claro que ele precisava de um transplante de coração de um doador saudável. No entanto, a fila para o órgão era muito longa: há anos muita gente espera pela chance. Nessa situação, a única solução era um marca-passo e um coração artificial, que possibilitaria viver na expectativa de ajuda. Era esse dispositivo que sustentava a circulação sanguínea no corpo do menino.

Andrew Jones invencível: o cara que treinou com o coração na mochila

Executando para sempre. Como começar a correr, perder 35 kg e se tornar um homem de ferro

A história de Ivan Serebryakov. Aos 30, pesava 104 kg e aos 35 corre ultramaratonas.

Andrew Jones invencível: o cara que treinou com o coração na mochila

Pensamentos que o impedem de fazer esportes

Livre-se dessas atitudes e vá para a academia.

Andrew Jones treinando com o coração na mochila

É difícil imaginar como seria - viva sabendo que todos os seus planos para um futuro feliz dependem apenas da confiabilidade do marcapasso. Mas Andrew não desanimou e até tentou brincar sobre a situação.

Talvez muitas pessoas em uma situação semelhante preferissem evitar o esforço físico e o estresse. Jones é uma exceção. O jovem adorava ficar na academia antes da operação e não queria parar de se exercitar, mesmo com um coração artificial nas costas.

Se a princípio o atleta se aborreceu com as dificuldades que surgiram, logo percebeu: o momento presente é a sua vida. Jones estava pronto para não sentir pena de si mesmo e continuar a fazer o que amava. O americano começou gradualmente a recuperar a forma física e a voltar a trabalhar com hardware.

Ele estava feliz com todos dia em que ele poderia acordar e ir para o treino. Andrew até participou de competições de fisiculturismo, competindo com atletas saudáveis ​​da federação WBFF. Ele foi o primeiro a entrar no palco com um coração artificial. O jovem também falou sobre a vida difícil nas redes sociais: em seu próprio canal no Youtube e em seu blog pessoal no Instagram. Jones realizou reuniões com alunos e apareceu na televisão nacional.

Andrew Jones invencível: o cara que treinou com o coração na mochila

Like the Rock: histórias inspiradoras de pessoas ciborgues

6 histórias heróicas sobre pessoas com próteses de membros.

Andrew Jones invencível: o cara que treinou com o coração na mochila

Como evitar lesões na academia?

Treinador - sobre as principais causas de lesões e exercícios que devem ser evitados.

A vida de Andrew Jones após a cirurgia

Em 2016, Andrew finalmente esperou pela tão esperada operação de transplante de órgão. Assim que recobrou a consciência, repetiu com entusiasmo como se sentia bem com um novo coração.

Depois de alguns dias, a condição de Jones voltou ao normal. Agora ele leva um estilo de vida ativo, viaja, pratica esportes constantemente. Certa vez, um americano participou de uma competição entre sobreviventes de transplante de órgãos. No entanto, a luta contra a doença não parou por aí. Após a operação, o paciente recebe uma grande quantidade de medicamentos. Em seu blog, Andrew disse que no início tomava cerca de 50 comprimidos diferentes por dia. Mesmo em 2020, quatro anos depois, Jones continua carregando uma sacola de remédios com ele.

Isso não o aborrece nem um pouco. André é um exemplo motivador, provando que não existem barreiras para uma pessoa com grande desejo de atingir um objetivo. Tendo percorrido um caminho difícil, estando à beira da morte, o cara continua a praticar esportes e demonstrar perseverança e tremenda fortaleza.

Andrew Jones invencível: o cara que treinou com o coração na mochila

Nade 216 km. Sarah Thomas lutou contra o câncer e nadou quatro vezes no Canal da Mancha

Para estabelecer o recorde, ela teve que passar 54 horas na água.

COMO SER RECONHECIDO! DICAS PARA CRESCER NO CENÁRIO DO FREE FIRE!

Postagem anterior Força em movimento. Como Valeria Bukina arrastou o carro
Próxima postagem 6 regras principais para quem quer um corpo texturizado